H

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Junji Abe defende tipo sanguíneo na CNH



A aprovação pelo Congresso Nacional de um projeto de Lei (1582/2011) do deputado federal Junji Abe (MDB-SP) contribuirá para agilizar o socorro médico das vítimas envolvidas em acidentes de trânsito. 

Trata-se da proposta que prevê a inclusão na CNH – Carteira Nacional de Habilitação da informação sobre o tipo sanguíneo do condutor.



“Isto facilita a assistência imediata. Muitas das vidas perdidas nos desastres automobilísticos poderiam ter sido salvas, se tivessem recebido atendimento adequado em tempo hábil”, justificou. 


A indústria automotiva registra célere crescimento na produção de automóveis, veículos de carga, de transporte coletivo e de motocicletas. 

Ao mesmo tempo, investe em modelos com melhor tecnologia e mais itens de segurança. Ao passo em que aumenta a frota nas ruas, considerou Junji, também sobem os riscos de acidentes, reforçando a necessidade de aperfeiçoar a legislação. 

A contínua melhoria da legislação objetiva tanto a redução dos índices de acidentes como o atendimento adequado e ágil aos envolvidos.

“Ainda acontecem muitas colisões graves, com necessidade imediata de repor o sangue das vítimas até a chegada ao hospital. Sem conhecer o tipo sanguíneo dos pacientes, as equipes médicas acabam de mãos atadas”, advertiu o deputado.

Se a proposta virar lei, as CNH já emitidas terão a informação acrescentada na ocasião das respectivas renovações. 

Está pronta para votação no Plenário da Câmara Federal, assim como um projeto de 1995 (308/1995) e de outros que tratam de tema semelhante.


Nenhum comentário:

Postar um comentário